Resenha - O Lado Bom da Vida

Título: O Lado Bom da Vida
Título original: The Silver Linings Playbook
Autor: Matthew Quick
Editora: Intrínseca
Páginas: 256
Ano: 2013
Maisskoob.
ComprarSubmarino - Saraiva - Americanas - Fnac
Baixar o livroUploaded

Sinopse: Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados". Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes da internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança.

O livro: Bem, eu não vi o filme, mas esse é um dos livros que a capa chama a atenção. Todos os detalhes, as páginas, enfim, é lindo!
A trama: Eu diria sensível. Eu mesma já admiti que a história é cansativa/repetitiva, mas, temos que entender que quem narra a história é o personagem principal, Pat, que tem problemas psicológicos, o que por si só, é genial.
Personagens: Pat, apesar de todos seus problemas psicológicos, é encantador. Você aprender a gostar dele, mesmo quando todas as suas atitudes, opiniões e ações só tenham a finalidade de alcançar a (ex) esposa Nikki. Ela, por sua vez, no livro, não aparece em momento algum, só um nuance, no finalzinho. Odiamos o pai do Pat, porque ele de certa forma, não entende os problemas do filho, e seu humor é guiado conforme o desempenho dos Eagles. Se o time ganhar, ele está feliz. Quando o time perde, fica extremamente irritado, trancando-se no escritório dele. Ele praticamente não conversa com Pat durante o livro, ignorando a presença do filho. O irmão de Pat, é muito atencioso e podemos realmente gostar dele. Mas nada comparado com a mãe de Pat. Ela é realmente por quem nos apaixonados, é uma mãezona, sempre ao lado do filho, amparando e ajudando; podemos sentir o verdadeiro amor de mãe para filho. Tiffany é uma personagem confusa e até manipuladora. Até hoje não sei o que senti em relação a essa personagem, pois ela mentiu várias vezes para Pat e o enganou. Ela também tem problemas psicológicos e se apaixona por ele.
Fatos interessantes: o amor daquela família pelos Eagles e como isso, de certa forma, colaborou para a "recuperação" do Pat; inclusive o terapeuta dele era um fanático torcedor dos Eagles, e era engraçado ler sobre os cumprimentos e o grito: "Voem, Eagles, voem!" "E-A-G-L-E-S!"
Recomento? sim! :)
Quotes:
“... a vida não é um filme de censura livre para fazer com que a pessoa se sinta bem. Muitas vezes a vida real acaba mal, como aconteceu com nosso casamento, Pat. E a literatura tenta documentar essa realidade, mostrando-nos que ainda é possível suportá-la com nobreza.” 
“Tenho certeza de que esta é a parte do meu filme em que algo surpreendente vai acontecer, por isso confio em Deus, que eu sei que não vai me decepcionar. Se eu tiver fé, se eu for até aquele lugar especial, algo maravilhoso acontecerá ao pôr do sol – posso sentir.”

Por hoje é isso pessoal, espero que tenham gostado. Temos mais resenhas pra postar, e voltaremos em breve. beijos :*

2 comentários:

  1. Vim avisar que indiquei seu blog para a tag The Versatile Blogger Award: http://maniacompulsivaporlivros.blogspot.com.br/2013/09/tagselo-versatile-blogger-award.html
    Beijão...

    ResponderExcluir
  2. *-* Não sabia que o livro é narrado pelo Pat ♥
    Ainda não consegui ler (obvio né haha), mas vi o filme e amei!
    Espero conseguir ler em breve.

    Beijos :*
    fantasiandocomoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Sua opinião é muito importante! Comente :}